segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Post duplo - VOLVO e Scania Padrons

Saudações galera!

Trago hoje pra vcs uma atualização conjunta! Acima temos uma foto linda tirada por José Alexandre de um Torino GV chassi VOLVO B58ECO prefixo 6004 que fazia a linha 5534 Zilah Spozito extraída do extinto fotolog: http://onibusbh.fotopic.net por volta de 2005/2006.

A seguir temos 3 fotos de um UrbanusS Pluss da Salvadora Transportes chassi Scania L94UB (piso baixo) prefixo 5654 que roda na 4033, tiradas do celular do Paulo Sousa, uma das últimas lendas vivas da era de ouro do transporte em Belo Horizonte!



Apesar deste blog ser voltado a busologia não posso deixar de comentar alguns problemas sérios que estão ocorrendo em Belo Horizonte e demais cidades do sudeste nessa época de chuvas intensas. Como cidadão não posso deixar de alertar a população com relação a alguns vícios de nossos políticos que o povo aplaude, mas vão contra o que a literatura especializada nas áreas de saneamento e urbanismo indicam.

1º Canalizar rio não resolve problemas de enchente! Na verdade piora! Os rios, em suas formas naturais, não são retilíneos, o processo de canalização faz com que seus percursos se tornem retos como as ruas, deste modo reduzem a área do leito, encurtam o caminho do rio, logo aumenta a velocidade das águas. O problema disso é que o rio fica cheio mais rápido, o que facilita as enchentes e as torna mais perigosas! Outro problema é que as pessoas se esquecem, especialmente quando os rios são cobertos as pessoas se esquecem que ele existe, as gerações futuras nem ficam sabendo que ele existe e só descobrem que ele é real quando ele toma a área que lhe pertence. Exemplo: Av. Silva Lobo, Cristiano Machado, Tereza Cristina, etc. (Em outras palavras, essas avenidas nem deveriam ter sido construídas em suas respectivas áreas.)


2º Manilhas não seguram enchentes! Se a cheia for forte e as manilhas estiverem subdimensionadas, elas não aguentarão a pressão e estourarão, tampas de bueiro decolarão e tudo que estiver perto irá se rachar! O problema é que o engenheiro que projeta a manilha considera a maior vazão que se tem história, entretanto o processo de impermeabilização do solo tem aumentado as vazões dos rios na época das cheias, o lixo e o assoreamento dos rios pode reduzir e comprometer a capacidade da manilha. O video a seguir é um exemplo do que a pressão da água é capaz.



video

3º Áreas verdes, áreas livres tem função importante na cidade! As áreas verdes, ou seja, as praças úmidas (não pavimentadas), os parques, os jardins e quintais não pavimentados das casas são importantíssimos para que o solo absorva parte da água da chuva! De modo geral cerca de 1/5 a 1/3 da água da chuva que infiltra no solo (depende do solo e da topografia), logo se essa água deixa de infiltrar no solo ela escorre direto para os rios, portanto aumentam-se as cheias! Não se deve construir de modo irresponsável, ocupando 100% do terreno pra aproveitar ao máximo a área e compensar o investimento financeiro.

4º Os piscinões, barragens de retenção das águas da chuva são medidas de última estância, não é coisa pra se fazer toda hora! Os piscinões ocupam uma área considerável do solo em que não se edifica nada, não valoriza o entorno, em áreas já adensadas (repleta de gente morando, trabalhando) é preciso desapropriar casas para construí-la, enfim, não é lá nenhuma maravilha. (Particularmente sou a favor de uma lei que exija de toda a edificação, mas dando uma  ênfase especialmente aos grandes edifícios tenham um reservatório de água da chuva.)

Uma solução fantástica é o investimento na construção de parques lineares ao longo dos rios. São parques ecológicos que embelezam a cidade, proporcionam áreas de lazer a população, preservam a mata ciliar que protege o rio e mantêm a função original da várzea (ser alagada). Deste modo, é preciso manter o rio saudável, mas os retornos são garantidos. Isso valoriza o entorno, as pessoas passam a valorizar o rio e resolve tão bem quanto os piscinões a questão das enchentes. Curitiba, por exemplo, investiu nesse tipo de medida.

Abraços a todos!


...E a campanha deste blog a favor do transporte público continua!




Nenhum comentário:

Postar um comentário